PPS Espinho - Dia 3, Mesa Final - Níveis 17, 18, 19, 20, 21 e 22 (Actualizações)

ps_news_thn.jpg

NÍVEL 23 - Blinds: 10.000-20.000 (Ante 2.000)

23.05: A mão fatídica

Victor Moreira deu call na small blind e João Correia check. O flop traz J♣4♦Q♠, ao que Correia faz ceck-call à aposta de Victor. Quando aparece o 3♥ no turn, começa a guerra de raises e reraises, na qual Victor acaba em all in com Q♦9♠ e recebe call de Correia e dos seus dois pares de Q♥3♠. Victor precisava de um 9 no river, mas ao invés disso saiu o A♥ e João Correia é o vencedor do torneio.

Dentro de momentos, o resumo final com as reacções do vencedor!

23.00: JOÃO CORREIA VENCE PPS ESPINHO

Os detalhes dentro de instantes...

22.35: (Filipe) Pacheco já não anda - 3.º lugar (€9.952)

Assim que vieram do jantar, as coisas animaram (finalmente) e quem "pagou a conta" foi Filipe Pacheco, eliminado na 3.ª posição. Depois de João Correia abrir o pote para 50.000, Pacheco viu A♥T♠ na sua mão e encostou as sua stack à frente. Correia tinha A♦K♠ e nem pestanejou antes de dar call, recolhendo o pote depois de a board trazer 2♥J♦6♦2♣8♠. Filpac dirgiu-se ao cashier para recolher os €9.952 que lhe pertencem por direito próprio.

22.20: Estamos de volta

O intervalo foi um pouco mais longo do que estava programado, mas também ninguém se parece ter importado com isso. Os três jogadpores estão de volta à acção. Jão Correi tem 1 milhão de fichas, contra 530.000 de Victor Moreira e 500.000 de Filipe Pacheco.

21.30: Intervalo

Depois de uma mini-conferência entre a Directora de Torneio e os três sobreviventes, Victor Moreira, João Correia a Filipe Pacheco, foi estabelecido um intervalo de meia hora para os jogadores descansarem e comerem qualquer coisa com que possam aguentar os estômagos até irem jantar no final do torneio.

Voltamos já, portanto!

NÍVEL 22 - Blinds: 8.000-16.000 (Ante 2.000)

21.20: A vez de João Correia

Se os outros têm direito a dobrar, ele também pode, ou não? Pois claro que sim! E foi o que fez agora depois de Victor Moreira com A♥K♥ o tentar expulsar de um flop J♥Q♠J♦ onde João dera call à sua three-bet com K♣Q♣. O 2♥ no turn e o 7♠ no river ditaram o double-up de João Correia.

21.10: Anda Pacheco (Parte 2)

Filipe Pacheco dobrou novamente e está de volta à luta. Abriu para 50.000 no botão com T♣T♠ e João Correia anunciou all in com A♥J♣. A board 9♦7♣K♦2♣2♥ segura o par de Filipe que está de volta às 600.000 fichas.

21.05: Como a lesma...

Em lentidão e em novidades, pois está tudo na mesma. Apesar de um double up de Filipe Pacheco com A♠2♣ contra o A♣K♣ de João Correia, onde completou um straight e passou a respirar um pouco melhor (270.000 fichas), os papéis não se inverteram. Victor Moreira lidera destacadamente, João Correia procura aproximar-se do líder e Filipe Pacheco procura sobreviver.

20.30: Tiago Figueiredo eliminado - 4.º lugar (€8.253)

Aparentemente, os jogadores chegaram a um acordo de chop aquando do jogo five-handed e, provavelmente por isso, a acção está bastante mais veloz. E a mais recente vítima da aceleração repentina foi Tiago Figueiredo, eliminado por Victor Moreira depois de abrir o pote para 31.000 com A♦9♣ e fazer check no flop A♥J♥5♥. O turn traz o 6♦ e Victor aposta cerca de 60.000, recebendo como resposta o all in de Tiago Figueiredo. Insta call de Victor Moreira com 5♠5♣ para trio, que o 8♠ no river não desfez.

tiago-figueiredo-2.jpg

Tiago Figueiredo

Depois disto, os 3 sobreviventes pediram uma pausa de 5 minutos para descansar. Concedida.

20.25: Sobem as blinds

Entramos no nível 22 e as blinds sobem para 8.000-16.000. A ante já pesa, e bem: 2.000! Restam 4 jogadores em jogo.

NÍVEL 21 - Blinds: 6.000-12.000 (Ante 1.000)

20.20: Paulo Santos foi às Couves - 5.º lugar (€6.756)

Paulo Santos, que usa o nick "caracolycouve", acaba de "ir às couves", como se diz "em bom português". Depois de fazer raise UTG para 37.000 e receber call de Victor Moreira na big blind, Paulo anunciou all in de 200.000 fichas depois cde "Victão" sair a apostar 60.000 no flop J♦4♦9♠.

O call de Victor open-ended straight e flush drae com Q♦T♦ é instantâneo, enquanto Paulo tem top pai e top kicker com A♥J♥. O turn traz o 8♠ que completa o straight a Victor. O river coloca a cereja no topo do bolo, melhorando a sua mão para flush com o 3♦.

Sem mais nem ais, perante tamanha sentença dos deuses do poker, Paulo Santos recolheu €6.756 pelo seu esforço.

20.15: Carlos Branco é o vencedor da Tabela de Líderes das PPS

Na mesa final não se passa nada de relevante, mas aqui na mesa do staff da PokerStars algo de muito interessante acaba de me ser revelado. Com 111 pontos no total dos 3 eventos, Carlos Branco é o Campeão da Tabela de Líderes das Portugal Poker Series. Parabéns, Carlos!

carlos-branco-FT.jpg

Carlos Branco

19.35: Luís Rodrigues OUT! - 6.º lugar (€5.583)

Nem de propósito! Estava eu a dizer que a jogar six-handed a acção costuma decorrer um pouco mais rápido e logo de seguida, mais um all-in e call.

Tudo começou com Paulo Santos a anunciar raise de 30.000 fichas, ao que Tiago Figueiredo respondeu com all-in no botão. Na big blind, Luís Rodrigues viu A♣K♦ e uma boa oportunidade para tentar dobrar. Ou até triplicar, mas não... Paulo achou melhor meter-se ao fresco e, depois de lançar a confusão com o seu raise inicial, saiu de fininho...

Tiago Figueiredo mostrou 8♠8♥ e etingiu desde logo um set no flop 3♠7♦8♦. O 4♥ no turn deixou Luís Rodrigues com uma única saída: a janela do cashier onde foi cobrar os €5.583 do 6.º lugar.

19.25: Fim de linha para Pedro Azevedo - 7.º classificado (€4.612)

Com cerca de 15 big blinds e 7♣7♦ na mão, Pedro Azevedo resolveu fazer algo pela vida e anunciou all in. Mas teve... galo! Pelo caminho esbarrou nos K♣K♥ de João Correia e depois de a board apresentar 5♦5♣A♦Q♥3♣, Pedro Azevedo saiu em 7.º lugar com um prémio de mais de 4.000 euros.

Refira-se que, perante tanta acção antes da sua big blind, Victor Moreira levou bastante tempo a pensar e acabou por desistir mostrando à mesa... A♠K♠. A esta hora já deve estar arrependido de não nos ter proporcionado o terceiro all-in triplo desta mesa final!

Joga-se, agora, six-handed na mesa final. Normalmente diz-se que as mesas com menos jogadores são mais agressivas e que as eliminações sucedem-se mais rapidamente. É o que vamos ver, já a seguir!

19.15: Mais uma volta

Com um ligeiro atraso devido à realização de uma chip race e da introdução de novas fichas de 10.000 em jogo, arrancou neste preciso instante o Nível 21, onde as blinds sobem para 6.000-12.000 e a ante se mantém nos 1.000. Aqui fica a chip count actualizada:

Victor Moreira 467.000
Pedro Azevedo 192.000
Paulo Santos 182.000
João Correia 206.000
Tiago Figueiredo 294.000
Filipe Pacheco 605.000
Luís Rodrigues 198.000

NÍVEL 20 - Blinds: 5.000-10.000 (Ante 1.000)

18.50: Mais uma pausa

De 15 minutos. Se estiveres a estranhar eu ainda não ter dito que tenho de ir a correr ao parquímetro é porque (vá lá, vá lá...), apesar de em Espinho se pagar o estacionamento aos sábados, o domingo é dia santo como no resto do país.

Mas mesmo sem ter de se pagar, há fiscais em acção. Quando estava a chegar encontrei um spot perfeito, daqueles mesmo bons para encostar, estás a ver? Só que era em cima do passeio e o mendigo/arrumador que por ali andava, enquanto gozava a sua pausa (que também têm direito) para comer um bucha, gritou-me de longe e de forma que eu pudesse ver os pequenos pedaços a saltarem da sua boca: "Ó amigo! Aí é multa garantida! No outro lado é proibido, são 19 euros e tal de multa. Aí como é em cima do passeio são €36. Você é que sabe!"

O discurso, juntamente com o cenário que tinha à minha frente, fez-me tirar dali a viatura imediatamente e ir estacionar onde no cu de Judas perdeu as botas.

18.30: Anda Pacheco!

E frente ao mesmo adversário que derrotou o seu set de noves com um straight, na mão que resultou na saída de Carlos Branco.

Os dois foram ver o flop J♣7♥9♥ depois de Pedro Azevedo ter feito o raise inicial e de Filipe ter dado call. Ambos fizeram check e foi a sair o 2♥ no turn que começaram as hostilidades. Azevedo apostou 30.000 fichas, Filpac subiu para 90.000. Azevedo pagou e ambos viram o 7♣ no river.

É então que Filpac aposta 137.500, mais de metade da stack de Pedro Azevedo. Este dá call e Filipe Pacheco mostra 2♦2♣ para trio no turn, ao que Pedro lança de imediato as suas cartas para o muck.

18.00: Carlos Branco está fora - 8.º lugar (€3.641)

Mais cedo eu falasse, mais depressa as coisas aqueciam novamente na mesa final. Mais um pote com três jogadores all in mas, desta vez, um acabou mesmo por cair! E foi Carlos Branco, depois de anunciar all in com A♣2♣. Pedro Azevedo foi também all in de 145.000 fichas com 8♦8♣ e Filipe Pacheco, com mais fichas que ambos os adversários, arriscou no seu 9♦9♥.

E arriscou bem, pois estava na frente de ambos, mas ficou com o coração nas mãos quando o flop 6♠7♦9♠ lhe deu um set de noves mas deixou Pedro Azevedo com um open-ended straight draw. O turn 4♥ ainda aguentou o trio na frente, mas os receios de Filpac confirmaram-se com o T♥ no river, que confirma o straight para Pedro.

Contas feitas, Pedro Azevedo dobra para cerca de 300.000 fichas e Carlos Branco está fora do torneio em 8.º lugar.

carlos-branco-Poeira4.jpg

Carlos Branco

17.50: Chegamos ao Nível 20

E as coisas parecem ter acalmado novamente após a eliminação de Carlos Oliveira.

NÍVEL 19 - Blinds: 4.000-8.000 (Ante 500)

17.35: Carlos Oliveira eliminado - 9.º lugar (€2.912)

O double-up conseguido há instantes por Carlos Oliveira acabou por não levá-lo muito longe... Carlos acaba de anunciar all in com T♦T♠ e recebeu call de Filipe Pacheco que apresenta Q♣Q♠. O flop Q♦5♠9♥ reforça o favoritismo de Filpac, que não se desfaz com o turn 3♣ e o river 6♠, atirando Carlos Oliveira para fora da mesa final na 9.ª posição.

17.20: Dobrar é que está a dar!

E eliminações nada! Agora foi a vez de Carlos Oliveira dobrar às custas do outro Carlos da mesa final, ou seja, o Branco. Carlos Oliveira vai all in nas primeiras posições e Carlos Branco dá call na big blind com 5♠5♣. Oliveira mostra A♠Q♠ e ganha a corrida no foto-finish da board 6♦4♠9♣4♣Q♦.

17.10: A montanha pariu um rato...

Até a acção chegar ao botão, aprecia mais do mesmo... Fold, fold, fold... Eis senão quando...

Pedro Azevedo abre para 18.000 no botão com J♣J♦ e Paulo Santos, na small blind, anuncia all in de 147.500 fichas com A♦Q♠. João Correia, na big blind, vê A♣Q♥ e decide que não está em condições de largar naquelas circuntâncias e encosta também as suas 143.000. Paulo Santos dá call e está na frente dos adversários que estão a roubar outs um ao outro.

O flop 7♦T♦K♥ deixa a entender que vamos ter uma dupla eliminação... Mas ouve-se, então, um burburinho na sala! O turn traz o 6♦, deixando Paulo Santos em flush draw e fazendo toda a gente esquecer que o J♥ ou o J♣ dariam o triunfo aos dois jogadores que tinham o torneio em risco...

E o river foi mesmo o J♥. Paulo santos e João Correia dividem o gigantesco pote e Pedro Azevedo desce para as 300.00 fichas.

17.05: Triplo all in

Há um all in atrês jogadores na mesa final! Os detalhes dentro de instantes!

16.55: Chip counts no primeiro intervalo

Tal como tinha referido, as contabilidades não mudaram muito durante este nível. Aqui ficam os números oficiais:

1 Carlos Branco 182.500
2 Victor Moreira 246.500
3 Pedro Azevedo 285.500
4 Paulo Santos 158.000
5 João Correia 145.500
6 Tiago Figueiredo 391.500
7 Carlos Oliveira 72.500
8 Filipe Pacheco 379.000
9 Luís Rodrigues 271.500

16.50: Vamos a isto!

Aceitam-se apostas sobre quanto tempo demorará a cair o primeiro jogador nesta mesa final! Neste momento permanecem os 9 em jogo, com uma média de 238.33 fichas. As blinds passam agora para 4.000-8.000 e a ante mantém-se nos 500.

NÍVEL 18 - Blinds: 3.000-6.000 (Ante 500)

16.35: Primeiro intervalo do dia

Depois do ritmo alucinante no início do dia, a mesa final está a ser o oposto e nada de especial se tem passado. À excepção do double-up de Luís Rodrigues que relatámos há pouco, normalmente o primeiro jogador em cada mão que arrisca um raise leva as blinds. Se há um call, basta uma aposta no flop e por aí adiante...

Pode ser que o intervalo lhes refresque as ideias!

16.05: Diz que é uma espécie de armadilha...

Cada qual joga os monstros como quer e ninguém tem nada a ver com isso. Mas quando se encontram reis e ases numa mesma mão, a menos que saia um ás no flop, as coisas acabam invariavelmente da mesma forma...

Tal como agora. Tiago Figueiredo abriu para 12.500 fichas e Luís Rodrigues, na big blind, sobe para 28.000 com K♥K♠. Tiago opta por fazer apenas call com A♥A♠. Ao sair o flop T♥4♥9♠, Luís anuncia all in de 80.000 fichas e Tiago faz insta call. Só que o turn estava "armadilhado" com o K♣ e o T♠ no river completou um full-house para Luís Rodrigues, que consegue assim o primeiro double-up da mesa final.

15.45: Por fim, a mesa final!

Temos, finalmente, as stacks oficiais da mesa final. A acção já recomeçou há uns bons 20 minutos mas os números, mais coisa menos coisa, não devem andar ainda muito diferentes.

Lugar - Jogador - Stack
1 Carlos Branco 130.000
2 Victor Moreira 280.000
3 Pedro Azevedo 440.00
4 Paulo Santos 95.000
5 João Correia 110.000
6 Tiago Figueiredo 420.000
7 Carlos Oliveira 85.000
8 Filipe Pacheco 420.000
9 Luís Rodrigues 115.000

final-table-PPS3.jpg

Mesa final


15.30 (e picos): Novo nível

Estamos no Nível 18 e continuam 9 jogadores na mesa final. A média é de 238.333, mas ainda não nos foi forncida a chip count oficial. Deve chegar a qualquer instante!

NÍVEL 17 - Blinds: 2.500-5.000 (Ante 500)

15.20: Rumo aos €26.701

Começou a mesa final! Faltam 11 minutos neste nível 17 e a média de fichas ronda as 220.000. Dentro de momentos deveremos ter as chip counts oficiais dos nove finalistas.

15.15: Correcção: Estamos na mesa final!

Ao contrário das etapas anteriores das Portugal Poker Series, esta mesa final é de nove jogadores e não de oito, como referi anteriormente. A rapidez com que foram eliminados Luís Henriques e Dílton Silva, um logo após o outro, fez com que nem sequer se chegasse a jogar mão-a-mão, ajudando ainda mais à minha confusão!

15.05: Mãozinhas, mãozinhas (out, out)!

Luís Henriques saiu em 11.º lugar depois de se envolver numa guerra de raises pré-flop e empenhar toda a sua stack com A♦Q♠ e embater em A♥K♣. Um K♠ no flop aumentou ainda mais o favoritismo do adversário, que nunca foi desfeito pela board K♠6♦7♦J♣3♦ e Luís Henriques recolheu €2.184.

Instantes depois, Dílton Silva empurrou as suas 70.000 fichas em UTG e Victor Moreira acordou com K♦K♠ na small blind. Cinco cartas depois - 2♦7♠T♥5♥3♠ - e Dílton Silva recolhia €2.184 pela 10.ª posição.


15.00: Mais uma bubble!

As eliminações continuam em bom (ou excelente) ritmo e dentro de instantes inicia-se a bubble da mesa final. Os nove sobreviventes estão a ser colocados numa só mesa para que não se fique a jogar five-handed numa e four-handed noutra, mas, oficialmente, o salto no patamar de prémios que detremina a mesa final é do 9.º para o 8.º classificado.

Dentro de momentos, os pormenores das últimas eliminações!

14.30: Caem que nem tordos!

Em menos de 20 minutos de jogo já assistimos a três eliminações neste Dia 3 das PPS Espinho! Depois da acalmia da recta final de ontem, não deixa de ser algo surpreendente...

Primeiro foi André Afonso a anunciar all in de 40.000 fichas com 3♦T♥, na small blind, e Carlos Branco a dar call na big blind com J♣Q♠. A board T♦7♥J♠5♦J♦ deu um trio a Carlos Branco e "arrumou" André Afonso no 14.º lugar com €1.699.

Instantes depois, Tomé Moreira decidiu fazer three-bet com 8♠6♥ após um raise de Pedro Azevedo no botão, ao qual este, depois de muito pensar, deu call com J♣T♣. E o flop saiu-lhe um miminho! 6♣K♣8♣, dois pares para Tomé e flush para Pedro. As fichas voaram para o centro da mesa num piscar de olhos e, depois de o turn trazer o 3♥ e o river o 2♣, Tomé Moreira estava de fora em 13.º lugar com €1.699.

Por fim, caiu o último espanhol em jogo. O seu A♠K♥ não superou os T♠T♣ de Filipe Pacheco em all in pré-fop e José Luis Lopez saiu em 12.º lugar com €2.184.

14.10: Rumo à mesa final

Ora então, muito boa tarde a todos! Estamos de volta ao Casino de Espinho para o último dia da terceira etapa da PokerStars Portugal Poker Series, evento de €770 de buy-in.

Ontem tínhamos como objectivo chegar à mesa final de oito jogadores mas, a excelente estrutura deste torneio, aliada à qualidade dos jogadores ainda em prova fez com que se chegasse mesmo a duvidar do rebentar da bubble nesse dia. Quando isso aconteceu, o relógio assinalava 17 minutos para o final do Nível 16 e a directora de torneio ordenou que se esgotasse esse tempo e regressassem hoje todos os qua ainda estivessem em prova nesse momento.

E eles são nada menos do que 14, que já estão a fazer rolar as fichas neste momento. O primeiro objectivo é descobrir os oito finalistas. Depois, encontrar aquele que vai receber o cheque de €26.701 que está destinado ao vencedor. E isso, meus amigos... Ah, isso eu garanto-vos! Hoje ninguém sai daqui enquanto não houver um vencedor.

Para já, o mais forte candidato é Tiago Figueiredo, que ontem empacotou 430.100 fichas no final da noite. No seu encalço segue Filipe Pacheco com 323.500.

tiago-figueiredo.jpg

Tiago Figueiredo

Bónus de Primeiro Depósito

Todos os jogadores que façam o seu primeiro depósito na PokerStars têm direito ao nosso depósito de 100% até $600.

Arquivo