«O que é preciso para ser pro? Mais do que imaginas!»

Por Chris Moneymaker

Provavelmente, a questão que mais vezes me é colocada -- além de "Moneymaker é mesmo o seu nome verdadeiro?" -- é "O que é preciso para tornar-se profissional de poker?"

De certa forma, não é uma questão difícil de responder. O que é necessário para seres considerado um profissional de poker? Despede-te do teu trabalho. E então és um pro! Mas, muito honestamente, a decisão de te tornares num pro é muito mais complicada do que isso. Ou, pelo menos, deveria ser!

Já passou algum tempo e alguns podem não se lembrar, mas depois de ganhar o Main Event das WSOP 2003, não me tornei pro imediatamente. Na verdade, voltei para o meu emprego durante oito meses porque não tinha a certeza se queria mesmo ser profissional de poker.

Há muitas coisas a considerar antes de dar o passo de tornar-se profissional de poker. Primeiro, e acima de tudo, se queres mesmo tentar fazer vida a jogar poker, tens de amar o jogo. Tem de ser uma paixão, tão grande que tenhas uma boa certeza de que vais continuar a amar o poker por muitos mais anos.

O poker pode ser divertido para ti e até podes ser bom e decidir que é algo que queres muito. Mas quando te tornas pro e o poker passa a ser um trabalho a tempo inteiro, aquilo que antes era apenas divertido transforma-se em trabalho. E com o trabalho chegam uma série de responsabilidades.

Prepara-te para estudar
O jogo tornou-se mais duro ao longo dos anos e, uma vez que apenas cerca de 5% dos jogadores conseguem fazer vida do poker, isso significa que se quiseres ser pro vais ter de estudar imenso.

As pessoas que eram boas jogadoras em 2005 ou 2006 não continuam necessariamente a ser boas em 2013, especialmente aqueles que não trabalharam o seu jogo neste período de tempo. Tens de perceber que há muito trabalho pela frente no que diz respeito a avaliar as tuas estatísticas, descobrir as tuas fraquezas e manteres-te actualizado com o jogo além do simples acto de jogar.

Mesmo os melhores jogadores do Mundo estão sempre a falar uns com os outros sobre os seus jogos, esforçando-se para manterem o nível elevado. Por isso, se se estás a considerar ser profissional, ter um forte grupo de parceiros com quem possas falar e trocar ideias é importante. E estar preparado para aceitar que vais ter muito trabalho fora das mesas é, também, essencial.

8G2A7543_PCA2013_Chris_Moneymaker_Neil Stoddart.jpg

Prepara-te para mudar de estilo de vida
Se és jovem e solteiro, viver a vida de um pro de poker é algo que, provavelmente, consegues lidar. Mas se pensares um pouco mais além e pensares vir a assentar, casar e constituir família, tens de lembrar-te que a vida que escolheste pode não encaixar bem nesse objectivo de futuro.

O estilo de vida de um profissional de poker -- com horários tardios, viagens e altos e baixos financeiros -- não encaixam bem com ter uma família. Fui muito feliz graças ao meu sucesso nas WSOP, que me deu a oportunidade de na maior parte das vezes jogar apenas quando me apetece. Mas a maioria dos profissionais de poker não têm essa opção e, como tal, ser pro e ter uma família pode ser muito difícil de conseguir.

Prepara-te para considerar o poker como um negócio
Além disso, quando te tornas profissional de poker, tens de pensar, naturalmente, como vais pagar as despesas de saúde, impostos e gerir tudo o resto como farias em qualquer outro negócio em estilo "freelance".

Além disso, lembra-te que quando te tornas num pro a tempo inteiro, não vais propriamente estar a enriquecer o teu currículo como na maioria dos outros empregos durante os anos em que estás a jogar. Se ao fim de cinco ou dez anos "na estrada" vieres a perceber que o poker não é para ti, vais ter de te aperceber que o teu currículo tem um enorme buraco nesses anos. Não podes, na verdade, colocar "Jogador de Poker" num currículo -- na verdade, para muitas pessoas isso significa apenas que estiveste em casa a jogar jogos de vídeo!

Pensa a longo prazo
Muitas das pessoas que decidem tornar-se profissionais estão a pensar no presente e não daqui a 10 anos. O futuro não tem qualquer peso nas suas decisões. Mas tem mesmo de ter!

Se amas o poker aos 21 anos, antes de te tornares profissional, deves pesar em qual o grau de certeza que tens de que continuarás a amar o poker aos 31.

E quando pensares em quão apaixonado és por este jogo, pensa também se tens paixão suficiente para passar muitas horas a estudar, aceitar a mudança de estilo de vida que vais tomar e se o jogo vai ou não continuar a ser divertido a partir do momento em que o passares a considerar um negócio.

Ser profissional de poker é fantástico, mas dá muito trabalho. Tens de amar o jogo, mas ao mesmo tempo tens de estar preparado para enfrentar enormes desafios também.

Chris Moneymaker é o Campeão WSOP 2003 e membro da Team PokerStars Pro

Bónus de Primeiro Depósito

Todos os jogadores que façam o seu primeiro depósito na PokerStars têm direito ao nosso depósito de 100% até $600.

Arquivo