WCOOP 2011: Thomas "Kallllle" Pedersen, o último a desistir... Sempre!

wcoop2009-thumb.jpgImagina uma saída nocturna de Thomas Pedersen à noite, pela cidade. A cerveja corre. A música está ao rubro. O Mundo a girar. O relógio não pára até ser manhã. Pedersen até pode estar exausto. Pode estar simplesmente feito em cacos.

Mas não se vai embora.

Pedersen será o último a abandonar o barco, o último de todos os amigos a ir para casa, não importa onde estão. É compulsivo. Não sabe ser de outra forma.

"Não posso perder nada", explicou.

É esta a história que Pedersen conta quando lhe é dada a oportunidade de dizer o que quiser sobre si mesmo. Não oferece em primeiro lugar nada sobre poker ou sobre a sua vida fora dele. Ele quer que saibas apenas isto: ele será o último a abandonar o barco. Não é tanto uma veia competitiva quanto uma simples necessidade de ver tudo até acabar. De não perder nada.

Isto, eventualmente, pode levar um longo caminho até explicar como Pedersen trilhou o seu caminho por entre mais de 1.600 pessoas que investiram qualquer coisa como $5.200 para lutar pelo título do maior evento de poker online do Mundo deste ano. Ontem pela manhã, Pedersen (conhecido na PokerStars como Kallllle) ganhou $1.260.018,50 e o título do Main Event do WCOOP 2011.

"Esta vitória é o máximo que podes alcançar online", disse. "Juntamente com o dinheiro, o prestígio e a bracelete, este é um sentimento especial".

thomas_pedersen_wcoop_1.jpg

Aos 15 anos, Pedersen encontrou o seu primeiro trabalho. A lavar pratos num café. O dono engraçou com ele.

"Ele insistia que eu tinha de ter uma alcunha", disse Pedersen. "Que acabou por ser Kalle".

Isso nunca fez sentido para Pedersen. Kalle era simplesmente o nome de um antigo empregado e não se parecia muito com uma alcunha, de modo nenhum. Em menos de nada, todos os seus companheiros de trabalho lhe chamavam Kalle. Na altura em que começou a jogar poker, o nome manteve-se.

O começo no poker aconteceu há sete anos atrás quando Pedersen começou a jogar em part-time. Três anos depois, fez do jogo o seu trabalho. Concentrou-se em Pot Limit Omaha e alcançou alguns grandes resultados. Conquistou o sixty grand online uma vez. Conseguiu $80.000 ao vivo.

Mas nunca nada como ontem. Nunca $1,2 milhões.

thomas_pedersen_wcoop2.jpg

Desde então, tem tentado mentalizar-se com a perspectiva de se tornar numa estrela instantânea. Sentado em sua casa, na cidade costeira de Aarhus, Dinamarca, Pedersen nem consegue imaginar o que fazer com tanto dinheiro. O melhor que consegue balbuciar 12 horas depois de ter visto o dinheiro pingar na sua conta de poker é que talvez invista nalguma propriedade. Talvez. Quem sabe? Agora é milionário e não o era há 24 horas atrás. Não é fácil.

Aconteceu tudo muito depressa. Demorou apenas dois dias a passar de lutador do poker a milionário, a campeão, ao tema de conversa do mundo do poker. É o suficiente para dar a volta à cabeça de qualquer um.

"Bom, agora sou oficialmente campeão do Mundo de poker online", disse com um sorriso. "Então, o próximo passo tem de ser campeão do Mundo ao vivo".

Talvez sim. Talvez isso possa acontecer. O que é que o impede, afinal? Afinal de contas, Pedersen não é apenas um jogador de poker. Não é apenas o Campeão do Mundo de Poker Online. É um homem que se recusa a perder pitada. Isto é, se tiver a oportunidade, é o último a desistir.

Sempre!

thomas_pedersen_wcoop3.jpg

Bónus de Primeiro Depósito

Todos os jogadores que façam o seu primeiro depósito na PokerStars têm direito ao nosso depósito de 100% até $600.

Arquivo