Conheça Dustin Mele, o Vencedor do Passaporte PokerStars

No fim de semana passado, conhecemos quem passará o ano inteiro viajando pelo mundo patrocinado pelo PokerStars, como o portador do exclusivo Passaporte PokerStars. Dustin Mele conquistou para si os buy-ins e as passagens para 10 grandes torneios de poker ao redor do mundo. Agora, enquanto ele se apronta para a sua primeira aventura, é tempo de apresentar Dustin Mele a você. Mele fornecerá relatos de suas viagens neste ano. Nesse ínterim, segue uma breve introdução.

por Dustin Mele

Tenho 23 anos de idade e foi uma longa jornada pelo poker até chegar a este ponto. Começarei de onde começou minha carreira no poker.

Foi em 2005 que eu descobri o PokerStars. Honestamente, o PokerStars é uma das melhores coisas que já me aconteceram. Comecei a jogar regularmente, aumentando meu nível e meu bankroll devagar, porém com segurança. Logo descobri os satélites. Foi incrível poder participar de um torneio de buy-in de $10.000, com valores tão baixos quanto você quisesse. Antes que eu me desse conta, já tinha vencido três satélites e estava prestes a jogar no WPT Foxwoods Poker Classic, WPT Mirage Poker Showdown, e no Evento Principal da World Series, todos com pacotes de $12.000.

Eu tinha grandes expectativas sobre mim mesmo, e o WPT Foxwoods era a minha primeira parada. No final do primeiro dia em Foxwoods, eu tinha mais de 100.000 em fichas e estava entre as dez maiores pilhas. Continuei jogando o meu melhor, passei pelo Dia 2 e entrei no Dia 3 com cerca de 200.000 fichas. Percebi que poderia conseguir, mesmo jogando com os melhores. Eu tirei de jogo Chris Biggler, vencedor do Professional Poker Tour, e estava derrotando jogadores que eu costumava assistir na TV. Foi uma sensação surreal. No Dia 3, cheguei a 250.000 fichas quando finalmente aconteceu: os meus ases foram batidos num pote de cerca de 400.000 - e isso me aleijou. Isso foi quando faltavam cerca de 45 jogadores no evento do WPT. Foi arrasador para mim. Ainda consegui alcançar algum dinheiro, chegando em 36º lugar, recebendo $12.650 por isso. Nada mal, mas evidentemente não era o que eu estava esperando.

Minha próxima parada era o WPT Mirage. Foi uma viagem em que eu me diverti. Foi minha primeira ida a Vegas. O torneio, contudo - eu gostaria de esquecer tudo sobre ele. Tomei um bad beat que me eliminou no Dia 1.

Em seguida veio o Evento Principal do WSOP em 2006, uma viagem de que nunca esquecerei em toda a minha vida. Joguei com segurança nos Dias 1 e 2. Quando minha mesa mudou, eu me sentei numa mesa cheia de profissionais conhecidos, tais como Chris "Jesus" Ferguson e Mark Vos. E foi quando aconteceu uma dois coisas mais loucas que já vi.

Não estávamos nada longe do dinheiro. Havia cerca de 1.000 restantes, então eu estava buscando jogar com o máximo de segurança possível. Eu estava limitando o meu jogo a apenas grandes mãos e não estava arrematando blinds ou fazendo movimentos até que estivéssemos realmente perto do dinheiro. Os dealers mudaram, e antes que eu me desse conta, eu tinha tirado reis uma vez e dama duas. Parecia que havia um ás e às vezes dois em cada flop, e os jogadores estavam apostando, aumentando e agindo com pares de ases. Parecia que os ases estavam por toda parte. Finalmente, tirei os meus ases, um jogador aumentou a aposta e eu fui all-in.

O jogador que tinha aumentado a aposta era o único a pagar e o dealer disse "Mostre a sua mão". Eu mostrei um ás de paus e um ás de espadas. O outro jogador apresentou um ás de espadas e uma dama de copas. Como assim?

Nós dois tínhamos ás de espadas em nossas mãos.

Estávamos no fim do período de blind e estávamos usando este deck já por um longo tempo. Eu tinha perdido para Chris Ferguson um pote valendo mais de 100.000 usando este deck e... adivinhem? Ele tinha full-house de ases e eu, full-house de valetes, usando um deck inválido. Agora, os cinco ases no deck foram descobertos quando eu finalmente tirei um par de ases, sendo forçado a dividir o pote com o outro jogador desta mão. Fui extorquido de todas as fichas que perdi com esse deck espúrio.

Aleijado e com os blinds aumentando, saí de jogo pouco antes da entrada do dinheiro. Reclamei ao diretor do torneio, mas sem sucesso. Isso resume a horrível experiência.

Devido a minhas duas viagens mal-sucedidas a Las Vegas, e ao fato de eu estar há muito tempo lá por causa da World Series de 2006, o meu bankroll tinha-se encolhido muito mais do que eu gostaria. Eu tive de recomeçar tudo, arrumando um emprego como cozinheiro e continuando a jogar no PokerStars. Recomecei jogando com buy-ins muito menores do que aqueles a que eu estava acostumado. Então, continuei persistentemente, porque sabia que não me encaixava como cozinheiro num ambiente em que era mal-pago e mal-tratado. Eu estava muito determinado, para dizer o mínimo.

Então persisti, ao perceber que era possível ser belamente recompensado no PokerStars, por estar entre os top 100 da Tabela de Líderes de Torneios (TLB na sigla original em Inglês). Nesta altura, a minha conta já tinha voltado a um tamanho confortável, por estar jogando no PokerStars. Então, eu me demiti do emprego de cozinheiro e fui trabalhar em tempo integral no PokerStars. Não havia nada que me poderia impedir de estar entre os top 10 da TLB.
Eu joguei com mais compromisso e determinação do que nunca em minha vida. Eu sabia que jogar poker era o que eu queria fazer e o que eu amo fazer. Não há muitas coisas boas em minha vida além do poker e de jogar no PokerStars, portanto é isso o que me faz feliz. Eu concentrei minha visão na TLB e administrei minha chegada aos top 100 e permaneci por lá. Isso não era uma tarefa fácil, de modo algum. Há muitos jogadores dedicados e habilidosos no PokerStars, então tive de jogar uma tonelada de MTTs e de SNG, e ir muito bem neles - o que leva muitas horas.

Então, finalmente cheguei aos top 100 de Novembro e Dezembro e tive dois grandes freerolls para disputar. O primeiro foi para disputar quatro pacotes do PCA. Eu ganhei a entrada para este freeroll por estar entre os top 100 na TLB de Novembro. Mas eu não tive sorte neste.

O freeroll seguinte era para o Passaporte PokerStars e por $25.000 em dinheiro. Este foi um dos campos de torneio mais duros que tive de enfrentar. Ao fim do torneio, eu tinha todas as fichas e, honestamente, palavras não podem expressar como me sinto ou o que isso significa para mim. Foi a melhor coisa que já me aconteceu na vida, de longe. Este próximo ano será fantástico. Terei a vida que estive buscando e sonhando por anos. Não posso esperar para viajar pelo mundo e jogar em alguns dos maiores torneios, nos maiores destinos de todo o mundo.

Na verdade não posso expressar como o PokerStars é gentil e generoso com os seus jogadores. O PokerStars oferece o melhor site com a maior quantidade de freerolls e os melhores serviços de suporte em qualquer lugar que seja. Tudo isso prova que qualquer um pode conseguir o que consegui. Se você quiser algo fortemente o bastante e trabalhar duro por isso, você pode conquistar qualquer coisa.

Bónus de Primeiro Depósito

Todos os jogadores que façam o seu primeiro depósito na PokerStars têm direito ao nosso depósito de 100% até $600.

Arquivo